Memories…

27 10 2008

Se cresceste nos anos 90 🙂 …

– Ainda te lembras de quando valia a pena acordar cedo para ver desenhos animados;
– Sabes de cor a música de pelo menos 4 canções da Disney;
– Fazias aquelas coisinhas de papel para ver com quem é que te ias casar e o ‘quantos queres?’ ;
– Cantavas as musicas das Spice Girls, mas não sabias bem o que é que estavas a dizer;
– Sabias que a Power Ranger cor de rosa e o verde ainda iam acabar juntos;
– Não perdias um episódio do Dragon Ball;
– Tiveste, pelo menos, um Tamagochi;
– Sabias as músicas dos Onda Choc de cor ‘ele é o reiii, eiii, eiii’
– Ainda és do tempo em que a Anabela cantava ‘quando cai a noite na cidadeee’…
– Brincavas aos Polly Poquet!
– Ainda te lembras da coreografia da Macarena;
– Gritavas ‘Olhós namorados, primos e casados!’;
– Choraste quando o Mufasa morreu e, se for preciso, voltas a chorar se voltares a ver o filme outra vez;
– Tururururu Inspector Gadget Tururu Tu Tu!
– Ainda te lembras de ver a tua mãe ou a tua avó a chorar a ver o ‘Ponto de Encontro’
– 500 escudos dava para tanta coisa!
– Ainda te lembras da ‘Bota Botilde’
– ‘Bem-vindos ao mundo encantado dos brinquedos, onde há reis, princesas, dragões!’
– Todas as tuas decisões importantes eram feitas com um ‘pim-pu-ne-ta’
– ‘Velho’ queria dizer qualquer pessoa acima dos 17 anos;
– Conhecias pelo menos uma pessoa que tinha daqueles ténis com luzinhas e os que enchiam a língua com ar!
– Quando ias ao cabeleireiro, a tua mãe dizia-te que ficavas linda de ‘poupa’;
– Querias sempre um Push-pop e a tua mãe nunca te queria dar porque ficavas todo a colar!!!
– Levaste pelo menos um sermão por teres colado o teu ‘pega-monstros’ ao tecto da cozinha;
– Trocavas tazzos e matutolas;
– Vias todas as noites o Vitinho;
– Vias o Zig-Zag, o Buereré e a Rua Sésamo;
– Vias o Riscos, no canal 2, e sentias-te muito mais crescida;
– Achavas piada ao ‘quarto-escuro’;
– Respondias aos insultos com ‘quem o diz é quem o é!!’
– Lembras-te de ver os Simpsons e de não perceberes porque é que, sendo desenhos animados, não tinham graça nenhuma;
– Viste o Rei Leão e os 101 dálmatas.

É daqueles e-mails que vale a pena reenviar… E decidi postá-lo aqui, para todos aqueles que se lembram destas coisinhas, que parecem tão insignificantes, mas que nos põem um sorriso enorme na cara só de nos lembrarmos de nós próprios naquela altura!!! 😉

(Thanks Dorinha! 😉 )

Anúncios




YA LO TENGO!!!!!

21 10 2008

FINALMENTE!!! Já tenho o novo CD de SLIPKNOT!!!! Estava a ver que nunca mais!! O CD é simplesmente DIVINAL, VICIANTE, GENIAL e mais todas as palavras boas que lhe queiram atribuir!!! Quase me atrevo a dizer que é o melhor trabalho deles, não fosse a minha grande paixão pelo “Vol. 3 – The Subliminal Verses”…

“All Hope Is Gone” é o nome do álbum, e a Special Edition (claro, a que eu tenho!!! 🙂 ) tem 15 faixas:

01. Execute
02. Gematria (the Killing Name)
03. Sulfer
04. Psychosocial
05. Dead Memories
06. Vendetta
07. Butcher’s Hook
08. Gehenna
09. This Cold Black
10. Wherein Lies Continue
11. Snuff
12. All Hope is Gone
13. Child of Burning Time
14. Vermillion Pt.2 (Bloodstone Mix)
15. ’Til We Die

O primeiro single é a Psychosocial mas quero deixar aqui a Snuff, porque, antes de mais nada, não quero afastar as pessoas mais sensíveis do meu blog!!, depois porque a letra é linda, a música está brilhante e a voz do Corey está cada vez melhor e melhor. Além disso, segundo o próprio Corey Taylor, está foi uma música que o fez chorar… Por algum motivo foi… ENJOY!!

Slipknot – “Snuff”

Bury all your secrets in my skin
Come away with innocence
And leave me with my sins
The air around me still feels like a cage
And love is just a camouflage
For what resembles rage again

So if you love me let me go
And run away before I know
My heart is just too dark to care
I can’t destroy what isn’t there
Deliver me into my fate
If I’m alone I cannot hate
I don’t deserve to have you
My smile was taken long ago
If I can change I hope I never know

I still press your letters to my lips
And cherish them in parts of me that saver every kiss
I couldn’t face a life without your light
But all of that was ripped apart…
When you refused to fight

So save your breath I will not hear
I think I made it very clear
You couldn’t hate enough to love
Is that supposed to be enough?
I only wish you weren’t my friend
Then I could hurt you in the end
I never claimed to be a saint
My hope was banished long ago
It took the death of hope to let you go

So break yourself against my stones
And spit your pity in my soul
You never needed any help
You sold me out to save yourself
And I wont listen to your shame
You ran away you’re all the same
Angels lie to keep control
My love was punished long ago
If you still care, don’t ever let me know
If you still care, don’t ever let me know





Expressions….

21 10 2008

“Com jeito e manha vai-se ao cú até duma aranha!!”

“Só mais um pico, cara!!”

“Vamó trepá??”

“Tamos aqui no Continente e vamos agora para as caixas pagar” (isto dito no Alcampo, o Jumbo espanhol. Sim, porque a Sonae agora está a expandir-se por toda a Península Ibérica!!!)

“Encosta o teu cigarro no meu corpo que eu sou uma brasa!” (resposta de um gaijo xungoso para a Eva, quando esta está a pedir lume)

“Isto é o carnaval!! São todos tão feios que só podem estar mascarados!!!” (numa discoteca, enquanto passa música de carnaval, a Eva tem esta saída relatvamente aos homens e mulheres almerienses!)

“Eu já conheço o som da moto!! Caga se é pequeno, trepas mesmo na moto!!” LOLOLOL

“Oh crl, nem fizeste o aquecimento!!!”

“É pequeno mas o resto é grande e chega!”

“Qué pasa, chicas?” “NO PASA NADA!!!”

“Um dentista e um jardineiro??? FDS!!”

“Oh caralho, levas um selo nos cornos que te fodo a boca toda!” (sim, viva o Norte!!! LOLOLOL)

“What happens in Almería, stays in Almería!”

“Ma que cosa dice?”

“Scem@”

“Stronz@”

“Ma vaffan culo”

“Oh Dio mio!”

“Aiii Jesus!!”

E a lista vai crescendo…





Almería, meu quarto, 16-10-2008, 3h07′

20 10 2008

Há aqueles dias em que temos as palavras na ponta da caneta, em que nos apetece escrever tudo e em que tudo se atafulha para aparecer no papel…

Depois destes dias todos literalmente na cama, sem rigorosamente nada para fazer, dei por mim a ouvir música… Muita música! E quase cada uma delas que passava através dos fones me fazia lembrar alguém… A minha mãe bem costuma dizer “Tu e os teus 399 amigos”…

Vanessa da Mata – “Amado” -> Lembra-me sempre do F. que apareceu na minha vida num estalar de dedos e que rapidamente se tornou Amigo, confidente, conselheiro, borguista e por quem nutro uma amizade, um carinho, uma estima e um respeito mesmo muito grande! E não se esquecem as nossas viagens de carro!! 😉

Glen Hansard & Marketa Irglova – “Falling Slowly”, Gaiteiros de Lisboa – “Lenga-Lenga” e Velha Gaiteira – “Antigo Baile Agarrado” -> Tu D., que entraste na minha vida há três anos e que durante dois não te podia sequer ver à frente, tu com quem amo ver filmes durante 15 minutos, deixarmo-nos dormir e retoma-los no dia seguinte, com quem amo conversar, beber café, ir ver Polk, fazermos as nossas maluquices, das danças, emborracharmo-nos, passearmos de carro ao som de Tony Carreira em altos berros, com uma borracheira psicológica. Tu que tens ainda essa essência de menina, essa força de viver e de lutar contra tudo e contra todos, de fazer e dizer o que te dá na real gana… Como eu desejava (ainda!) ser como tu!

Mariza – “Chuva” -> D. porque independentemente de tudo, foi o início, porque a música é fantástica porque me fizeste crescer, abrir os olhos para a vida, ensinaste-me a tomar decisões definitivas e a aceitar as consequências de cabeça erguida, porque gosto das nossas tonterias, das nossas maluquices que (quase!!) só nós sabemos.

Dazkarieh – “Olhos de Maré” -> A. R. porque sempre estiveste aí, porque independentemente dos anos, dos problemas, das confusões, das alegrias, das mudanças, estiveste SEMPRE presente, nunca falhaste. Catorze anos quase e mantemo-nos aqui…

Lostprophets – “Last Summer” -> S., porque sempre que oiço esta música volto atrás no tempo, regresso à praia de Carcavelos, o sol a pôr-se, nós a virmos da praia… A distância não nos separa e acredita que nós vamos estar sempre assim unidos por algo tão especial que é invencível, inquebrável, intemporal… Porque, mesmo distantes, continuas a ser o meu melhor amigo e há alturas em que quero largar tudo e voltar para o aconchego do teu abraço, para as altas horas no carro em que me limpavas as lágrimas que caíam sem parar, para as noites no Takla a comer batata frita e chouriça assada, para as noites na Peninha ou de Poker em tua casa… Por seres a única pessoa capaz de me ver chorar desalmadamente e, ainda assim, tirares-me fotos a torto e a direito!

Jack Johnson – “Banana Pancake” -> Não J., não me podia esquecer de ti! Pelos CD’s de música com que me “lavas” a cabeça todos os anos (HEY!!!  2008 já está a acabar!!! Quero o meu CD cá!! 😉 ), as tardes de fotografia, de como nos conhecemos, das horas e horas de riso passadas a teu lado, das aventuras no “Tipo”, do teu sorriso e do “CA XTÚPIDA!!”, do “semifrio de pistachio no sítio do costume”! 😉

Xaile – “Quer Eu Queira, Quer Não” -> H. porque em pouquíssimo tempo tornaste-te na pessoa especial que és, porque depositas a mesma paixão enorme em tudo aquilo que te dá prazer, porque me fizeste renascer, acreditar, confiar, porque me mostraste recantos perdidos, músicas, instrumentos completamente desconhecidos para mim, porque não consegues fumar Sheesha sem te engasgares e isso é hilariante, porque gostas de chás…

Tuna Universitária de Aveiro -> A.R.S. porque foste a primeira e serás sempre especial, porque mesmo sem nos conhecermos houve um iman qualquer que nos puxou, porque somos mais parecidas do que imaginas, porque conseguimos ambas proezas fantásticas uma pela outra, porque não temos paciência nenhuma para nos aturarmos uma à outra e muito menos para aturarmos os outros, porque sempre foste o meu ombro, a minha bengala de apoio!

E tantas mais pessoas e músicas que se fosse explicar aqui uma a uma, não sairia daqui… Fica só uma pequena lista:

Machine Head – “From This Day” -> Rui Tomás

Metallica – “Nothing Else Matters” -> Sara Afonso

Quadrilha – “Balada do Desajeitado” -> Luís

Depeche Mode – “Somebody” -> Rui Alexandre

From Autumn To Ashes – “Short Stories With Tragic Endings” -> Filipe Magro

Moonspell – “Mephisto” -> Luka Fundão

Tara Perdida – “Realidade” -> Nuno Ervilha

Solu Music ft Kimberly – “Fade” -> Tania Matos

Diana Krall – “Just The Way You Are” -> Pai

Norah Jones – “Sunrise” -> Mãe

Deftones – “Bored” -> Manuel Póvoa

Juan Magan & Marcos Rodriguez – “Bora Bora” -> Filipa e Isabel

Samim – “Heather” – Pepe

And a lots, lots, lots more!! 😉





Só para que saibas…

15 10 2008

Que ainda aqui está, e que vai continuar a estar até que se desintegre!! ;P

AMO.A!





Os teus problemas são para esquecer…

15 10 2008

Simplesmente porque me anima, porque estou farta de estar na cama sem nada para fazer, porque consegui um bocadinho de internet e isto foi a primeira coisa que procurei, porque me faz ganhar o dia, porque é um hino, porque é alegria, amor, amizade, tudo junto!!! 🙂





Almuerzo Mexicano

14 10 2008

Pois bem, sexta-feira às 3 horas da tarde começou a “saga do almoço mexicano”!!! É ÓBVIO que houve enchiladas e MUITAAAAA tequilla… Talvez até (DE CERTEZA!!!!) tequilla a mais… Se tivermos em conta que começou às 3 da tarde e acabou às 23h30, já dá para imaginar como foi… Aqui ficam algumas fotos da comida e também de algumas nacionalidades presentes!! eheheh Eram elas: mexicanos, columbiana, chileno, espanhol, marroquino, portugueses e mais uma ou outra que já não me lembro!

Enjoy!!!