Parabéns, Pai!

9 04 2009

“A long time ago… Quase 3 meses

Vinte e cinco anos … Porquê?

Nada se faz sem tempo. Tempo para crescer, para se fazer, para nos formarmos, para construirmos a pessoa que desejamos ou ambicionamos ser.

Somos o somatório das experiências e vivências que fomos coleccionando ao longo da nossa vida. Se forem boas, positivas, agradáveis… Tanto melhor, se não… Não é por isso que deixam de ser importantes, fazem parte do contraste e da antítese sempre presente e até necessária ao longo de toda a vida.

Foste aprendendo, primeiro a respirar, a comer, a andar, mais tarde a ler. Com a leitura nunca mais paraste de aprender… Já reparaste na quantidade de conhecimento-cultura que foste adquirindo ao longo da tua vida? Finalmente foste construindo a pessoa que és hoje. Amada pela família, pelos amigos, respeitada por ambos. Foste construindo uma pessoa agradável, culta, activa, saudável, bonita por fora e por dentro… Que queres mais? Não achas que já fizeste bastante?

A maioria das pessoas não têm sequer essa hipótese ou então se a tiveram, ficaram pelo caminho, não souberam aproveitar a oportunidade, seguiram outros rumos… Melhores? Normalmente… Não.

Vivemos numa sociedade de abundância e quem tem o privilégio dela usufruir, não valoriza a côdea da pãoo que deita para o lixo. Para os que estão do outro lado da barricada… Pode representar a subsistência desse dia.

Aprende a valorizar o pouco ou o muito que possas ter ou ser. A tua felicidade, a tua força, a tua motivação, reside nisso e quantos mais “20 e cincos” tiveres, mais importante se torna.

Achamos sempre que não fizemos o suficiente ou fizemos muito pouco, mas é exactamente por isso que no dia seguinte vamos tentar fazer mais e melhor. A luta, a construção, a formação da pessoa é isso mesmo. Isso é viver.

Foi tudo isto que fizeste até agora e muito mais haveria para mencionar mas sei que já percebeste a ideia.

Faz-me o favor de seres feliz.

Do teu amigo-pai”

Não foi só e apenas pelo comentário que fizeste… Hoje é o teu dia, talvez a esta hora já tenhas definitivamente nascido. Não é apenas um post de saudades, de lamechice, de parabéns… É antes de tudo e principalmente um post de agradecimento.

Agradecimento por toda a paciência que tens tido comigo ao longo dos anos, por suportares todas as minhas loucuras mais que impróprias para a idade, por estares sempre lá, mesmo eu não sentindo, mesmo eu não sabendo, mesmo eu receando… Agradecimento por todo o conhecimento que me transmitiste, por tudo o que me ensinaste a ser, por tudo o que me ensinaste a fazer, por todos os prazeres que me incutiste…

Contigo aprendi:

– a ouvir boa música

– a fazer ski

– a andar de bicicleta

– o prazer da fotografia

– a saber estar perante qualquer situação

– a ter a calma necessária em algumas situações

– que a verdade é como o azeite, vem sempre acima

– a ser um poquinhoooo poupada com o dinheiro

– a tentar fazer as coisas por mim, mesmo sem saber

Mas infelizmente não lograste:

– que fosse arrumada e metódica como tu

– empenhada em tudo a 100%

– em tentar sempre ser perfeita (até a descascar as batatas)

– a ser muito mais controlada

– que lute sempre por cada objectivo a que me proponho, sem nunca desistir

– que nunca desistisse

– que gostasse de jardinagem

Milhentas coisas mais poderiam ser ditas…

Poderia ser muito melhor pessoa, como poderia ser pior… Sou o que sou. E o que sou devo-o também a ti. E em parte, os receios  dos 25 anos são também por saber que poderia ser melhor, que de certeza esperarias mais de mim, receios de te decepcionar, de falhar na vida, receios de que aquilo que tu tentaste “construir”, caia em ruinas e no final digas “foi em vão”! São receios de que aos 25 já deveria ter a minha vida, deverias estar tu a disfrutar da tua sem mais preocupações e aqui estou eu, seguindo dependente, sem ter nada meu, sem nada construído e a continuar a dar-te dores de cabeça… Esses são os receios… Porque o medo de te decepcionar sempre foi superior a todos os outros, porque o modelo que tenho é muito melhor que eu e porque sinto que nunca o irei atingir…

É um post de aniversário, é um post de saudades, de lamechice, mas,acima de tudo de um enorme

BEM HAJA!

Por seres o melhor Pai do mundo e por estares sempre do meu lado, mesmo quando não o mereço e quando já não deverias estar!

PARABÉNS!

pai

pai