“Is maith an scáthán súil charad”…

28 12 2009

… disseste-me tu um dia.

E eu junto também: “Is minic an fhírinne searbh.”

É o estarmos de fora que nos permite ver as coisas com outro distanciamento, com outros olhos, com outra frieza… Mas por mais que nos avisem, nós iremos sempre cair no erro, iremos sempre bater com a cabeça na parede e os outros irão sempre dizer “eu bem te avisei”! Foi assim com a minha bisavó, com a minha avó, mãe, pai e é-o comigo! E com todos…

Gostaria às vezes de não dizer tanto “eu avisei-te”, mas acontece com uma frequência medonha… Normalmente para o mal, senão a esta altura já teria ganho o Euromilhões… E chateia-me também não o aplicar a mim… Consigo colocar-me fora do meu corpo e avaliar as situações, ao ponto de dizer: “vais-te arrepender se fizeres isso”,mas não me adianta de nada, porque irei sempre bater com a cabeça porque sigo o coração…

No fundo sabia que isto iria acontecer, mas tal como o Luke escreveu, acreditamos sempre no Príncipe Encantado, mas ele simplesmente não existe… E procuramos, procuramos,procuramos e quando damos por nós desperdiçamos uma vida inteira à procura da felicidade suprema, quando aquilo que realmente importa são os pequenos momentos, as pequenas alegrias que temos diariamente.

“O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem.

Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.”

Pelo menos guardamos isso, e é melhor que aprendamos sempre com cada situação, para não repetir os mesmos erros do passado…

Já dizia Zenão de Cítio:

“Todos nós podemos errar, mas a perseverança no erro é loucura.”

e ainda:

“A natureza deu-nos duas orelhas e uma só boca para nos advertir de que se impõe mais ouvir do que falar.”

Mas creio que é filosofia minha cometer os mesmos erros, vezes e vezes sem conta… Mas também há aquelas pessoas que por mais que falemos, nada entra, nada fica… Há aquelas pessoas que ouvem TUDO o que lhes dizemos, mas escutar está quieto! É o verdadeiro “falar para as paredes” e nós ficamos ali, há espera que um dia escutem verdadeiramente o que estamos a dizer… Porque podes estar a olhar para mim com toda a atenção do mundo e a ouvir o que eu digo, mas não estás a escutar NADA! Basta que não prestes atenção ao que estou a dizer… E esperas, esperas… E um dia desesperas verdadeiramente. Não é que não ames a pessoa, simplesmente ficas saturada de esperar, saturada de esperar mudanças, saturada de esperar que um dia as coisas mudem e que verdadeiramente TE ESCUTEM, saturada de esperar que um dia te respeitem por aquilo que és e que VERDADEIRAMENTE TE CONHEÇAM! Não é fácil…

Acima de tudo, amiga, e porque muito provavelmente não estás a perceber patavina disto, respeita-te e EXIGE que te respeitem! Não permitas nunca a ninguém que te espezinhe, que te faça sentir abaixo de cão, mesmo uma merda, não mudes se não achas que o deves fazer e nunca te esqueças QUEM ÉS e o que te tornou assim!

Preciso de ti, todos os dias um bocadinho mais é certo….

Mas agora preciso mesmo muito…

E tu não estás…

E isso doi…

Deixei de ESCUTAR o meu coração, porque fui para onde ele me levou e não tenho sido bem sucedida nas viagens…

Talvez deva apenas OUVI-lo….

Anúncios