Hoje, a vida sorri-me…

6 07 2010

Poderia dizer mil coisas, de como me cansei de falsas amizades, de interesses, de infantilidades, de sentimentos, de procuras, de mentiras….

Mas não… Não vou falar… Sou superior a tudo isso…. Já “alguém” dizia “comigo quem quiser, contra mim quem puder!” Além disso estou no turbilhão da felicidade!

Estou na melhor fase da minha vida. A sério! Para além do crescimento pessoal que ocorreu nestes últimos meses, sei perfeitamente como sou e quem sou e, melhor que tudo, aceito-me como sou! Tenho os meus defeitos, as minhas qualidades, as minhas falhas, mas quem as não tem? Simplesmente aprendi a viver com elas, a tentar errar o mínimo possível e a fazer as coisas com a cabeça no sítio, pensando mesmo muito, para, se algo correr mal, admitir o meu erro. É um problema constante das pessoas, esquecerem-se de admitir os seus próprios erros, como se isso fosse um caso de vida ou morte! Não é por admitirmos que errámos que somos menos pessoas, que as pessoas deixam de gostar de nós ou que nos vão julgar… Muito pelo contrário: surpreendem-se por estarmos a admitir uma falha e gostam ainda mais de nós por verem que somos humildes, sinceros e gostamos da outra pessoa ao ponto de lhe demonstrarmos as nossas falhas. Mas não é assim! “Olha para mim que sou tão forte e não vou admitir!” É triste! Porque essas pessoas acabam por ficar sozinhas, no meio da sua autocomiseração, egoísmo e teimosia… Se erramos, descobrimos o erro, admitimo-lo e fazemos os possíveis por corrigi-lo. Não é apenas “sim, errei!” e depois ficarmos impassíveis a olhar para a vida a passar, como se nada fosse….

Aprendi a quem dar realmente atenção, a quem dar a minha amizade, com quem partilhar os meus segredos, a manter a maior parte dos aspectos da minha vida apenas para mim (sim pai, finalmente, depois de tantos anos, aprendi!), a não misturar a vida privada com a profissional, aprendi a dizer “Não”, quando tem de ser, aprendi a não ter medo, aprendi a enfrentar as situações, a “pegar o touro pelos cornos” e a não fugir, aprendi a dizer as coisas quando têm de ser ditas e não ficar com medo do que as outras pessoas pensam, se vão ficar magoadas ou não. Se há amizade, as pessoas simplesmente ouvem o que temos a dizer e concordam ou não, mas não ficam chateadas, porque toda a gente tem direito à sua opinião e só porque é contrária à nossa não podemos ficar chateados.

E depois há aquelas situações pontuais de pessoas mesquinhas, tacanhas, egoístas, infantis, que, sabe-se lá porquê, mentem a nosso respeito, apenas para saírem de forma airosa de uma situação, ou para aumentar ainda mais a ideia de vítima, ou simplesmente pelo prazer de fazer mal… Dessas pessoas, por muito amor que lhes tenha, quero distância!

Aprendi que mais vale poucos mas bons e os meus amigos são poucos, é um facto, mas sei que em qualquer situação eles estarão lá. São amigos que me aceitam como sou, que não me criticam nem julgam e muito menos me tentam mudar, gostando de mim exactamente como sou. São amigos que correm o mundo por mim, que partilham alegrias e tristezas, momentos de festa e abraços. São amigos que embarcam na loucura apenas porque estamos todos reunidos para o mesmo e não interessa que problemas temos naquele momento! E tudo isto é recíproco e eles também sabem isso. São poucos mas são suficientes para me dar ao luxo de seleccionar quem são as pessoas que quero na minha vida e as que não quero, são suficientes para simplesmente fazer uma limpeza à “carteira de amigos” e descartar aqueles que não interessam.

Neste momento sinto-me completa em amigos, satisfeita com a pessoa que sou, realizada, com o meu principal objectivo, se Deus quiser, a pouco mais de dois meses de estar cumprido, sinto-me bem, estou rodeada de pessoas boas, de sentimentos bons, de “good vibes”!

Há ainda um longo caminho a cumprir, mas esse é feito de pequenos passos e acredito que os principais foram dados agora. Falta apenas limar arestas, polir a superfície e estarei pronta para embarcar numa nova etapa da minha vida que, espero, esteja mesmo muito próxima!

E que continue preenchida de bons momentos, sorrisos, bons amigos, boa música e muita alegria à mistura!